sobre

 

Resumo

Sou mestranda em Educação, Arte e História da Cultura no Mackenzie.

Sou bacharel em Artes Visuais pela Belas Artes, onde atualmente curso a especialização História da arte (teoria e crítica).

Tenho alguns livros e artigos publicados.

Fui editora do Aguarrás (ISSN 1980-7767) e da Next Brasil (ISSN 1679-7922). 

 

Percurso

Publiquei meu primeiro artigo ainda muito menina, em 1984, sobre a morte, nos Cadernos de Psicanálise, da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro. Minha primeira experiência em conselho editorial foi em 1989, com a participação como assistente editorial do jornal Outras Palavras, publicado pela Terceira Margem Editora, no Rio de Janeiro. Fui também assistente editorial dos livros Intimidade (CDD 809.93353) e Sedução (CDD 808.80357), da mesma editora, em anos seguintes.

No meio do caminho, trabalhei com multimídia no Laboratorium/PUC-RJ e na IBM Brasil, numa época anterior à internet gráfica. Depois, migrei para webdesign. Trabalhei muito tempo com design e ilustração.

Em 1996 participei, junto com a minha mãe, da exposição Dimensões do tempo no Planetário da Gávea, onde explorávamos as diferenças de visão e técnica entre mãe e filha na abordagem de um mesmo tema, o tempo. Em 2011 participei de uma exposição coletiva na galeria Garcia, daqui de São Paulo, com várias aquarelas de grande porte.

Produzi e apresentei um programa de televisão, o Cyber Café, sobre informática, durante um curto período, em uma emissora a cabo (Vinde TV).

Cheguei a ter um filme nos festivais de Avanca (Portugal) e Anima Mundi de 1998. Depois, por motivos pessoais, decidi não trabalhar mais com animação. Hoje em dia só gosto de fazer os cenários.

Fiz a direção de arte da peça infantil Leio porque quero, em cartaz no CCBB-RJ em 2003, mas infelizmente trabalhei pouco com artes cênicas.

De 2006 a 2013, mantive uma coluna sobre arte, ilustração e design na Revista Wide.

Desde o final de 2009 tenho ilustrado para o jornal literário Rascunho. Em 2014 comecei a colaborar também com críticas para o Rabisco, seu caderno infanto-juvenil.

Fui segundo lugar na área de humanas no 12° CONIC-SEMESP, em 2013, ainda na graduação. Já no mestrado, participei do I Congresso Internacional de Novas Narrativas, em 2015.

Entre 2013 e 2014, fui a responsável pela seleção, curadoria e montagem da Biblioteca de Obras Raras Paulo Antonio Gomes Cardim. Fui também, neste período, curadora da exposição Ex libris: George Rembrandt Gütlich, realizada no espaço expositivo do Museu Belas Artes (MUBA) e organizada pela biblioteca.

Estou sempre me atualizando. Alguns cursos que merecem destaque são: Arte Contemporânea, no MIS; História da Arte, no MASP; Indústria do Livro, na ESPM; Direção de Arte, no Instituto Áudio-Visual Darcy Ribeiro;  Computação Gráfica, no IMPA.

Tenho inglês fluente; leio decentemente em francês, italiano e espanhol; alemão básico.

Mantenho meu Lattes razoavelmente atualizado.

 

Perfil pessoal e aleatório

Eu mergulho e gosto de mato também. Para morar, só grandes centros urbanos. Tenho um filho, dois enteados, uma cachorra e uma gata. Adoro plantas mas quem cuida delas mesmo é o namorado, que tem o dedo verde. Sou ateia. Tenho fama de impaciente. Calúnia. Detesto falar no telefone. Gosto muito de silêncio. Decidi aprender a costurar. No momento, torto é a minha especialidade. Eu bebia muito café, troquei por chá, agora eu bebo muito chá. Meu vício mais recente é chimarrão. Acordo cedo e a mil por hora. Sou velha e de vez em quando ainda escrevo pára, freqüente e idéia. Saudades do trema. Musicalmente, gosto de quase tudo, de Hugh Laurie a Rammstein. Adoro cinema e vou com igual felicidade a um desenho animado, a um festival de filmes obscuros ou a um blockbuster. Não tenho muita paciência para comédias românticas ou dramas. Praticamente não vejo televisão. Gosto de caminhar. Só corro se tiver um leão atrás de mim. Vivo em São Paulo por opção e de propósito desde 2007.